logo |

Informação

    Página Inicial   >     Original    >     Texto Principal

    Dólar se afasta de mínimas com foco em negociações de estímulos nos EUA

      O dólar fechou em leve queda ante o real nesta quinta-feira, mas ficou longe das mínimas da sessão, refletindo persistentes incertezas sobre mais ajuda fiscal nos EUA antes da eleição norte-americana.

      A divisa chegou a cair quase 1% no começo da tarde, antes de recobrar fôlego em meio à instabilidade nos mercados externos e a um pregão de dólar em alta contra outros rivais.

      A cotação negociada no mercado à vista caiu 0,38%, a 5,5949 reais na venda --após oscilar entre alta de 0,19% (para 5,627 reais) e queda de 0,95% (a 5,5632 reais).

      No exterior, moedas emergentes pares do real tinham desempenho misto, enquanto o índice do dólar frente a uma cesta de seis rivais de países ricos subia 0,25%, deixando as mínimas em sete semanas atingidas na véspera.

      Apesar de a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, continuar a dizer que as tratativas estavam fazendo progresso, comentários do presidente Donald Trump feitos na quarta-feira colocaram em dúvidas o desenrolar das negociações.

      No Twitter, Trump acusou democratas de não estarem dispostos a encontrar um acordo aceitável, em meio à profunda oposição entre os parlamentares do próprio partido do presidente do Senado a um novo pacote de estímulo.

      O entrevero reforça avaliações do mercado de que uma vitória democrata na eleição de 3 de novembro tende a ser mais positiva para ativos de risco.

      “As moedas emergentes já estão tendo um rali em antecipação, portanto, a direção da viagem é clara”, comentou no Twitter Robin Brooks, economista-chefe do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês).

      “Mais fundamentalmente, menos incerteza política e menos ênfase na desglobalização são (fatores) positivos para a demanda global e os preços das commodities. Isso é bom para os mercados emergentes”, completou.

      Um índice de moedas emergentes acumula alta de 1,9% em outubro, a caminho do melhor desempenho mensal desde dezembro de 2019.

      O real também se valoriza, mas apenas 0,43%, ficando bem aquém de vários de seus pares. E analistas avaliam que, embora o exterior possa oferecer algum “colchão”, os temas domésticos, sobretudo do lado fiscal, vão continuar pesando sobre a divisa no curto prazo.

      “O 'valuation' (preço relativo) está atrativo, o que poderia dar algum suporte ao real num cenário (doméstico) negativo, mas tampouco vejo a moeda como o melhor ativo num cenário positivo, diante do juro baixo e do 'overhedge', para citar alguns motivos”, disse Bernardo Zerbini, um dos responsáveis pela estratégia da gestão macro da gestora AZ Quest.

      O juro baixo reduz a atratividade da renda fixa brasileira aos olhos dos investidores estrangeiros, o que prejudica o cenário para fluxo cambial --afetando, assim, a perspectiva para ingresso de dólares no mercado doméstico.

      Já o desmonte do “overhedge” --proteção cambial adicional adotada por bancos e cuja eficiência foi colocada em xeque diante de mudanças, anunciadas neste ano, em regras tributárias-- pode implicar compra de mais cerca de 15 bilhões de dólares até o fim do ano, segundo cálculos de algumas instituições financeiras, num período já tradicionalmente marcado por pressão cambial devido a saídas de recursos.

      Enquanto isso, seguem os receios sobre as contas públicas. Autoridades do governo, entre elas o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, reforçaram nos últimos dias a defesa das regras fiscais, mas o mercado continua preocupado com riscos de alguma flexibilização, principalmente, no dispositivo do teto de gastos, que limita o aumento de gastos à inflação.

      “Nosso cenário-base contempla cumprimento do teto, mas também com algum risco de um 'drible minimamente controlado', se é que é possível dizer isso”, disse Helena Veronese, economista-chefe na Azimut Brasil Wealth Management, para quem um “rompimento” sem constrangimento do limite de despesa imposto pelo mecanismo poderia levar o dólar para perto de 6 reais.

    Últimas notícias

    United Arab Emirates Dirham

    • United Arab Emirates Dirham
    • Australia Dollar
    • Canadian Dollar
    • Swiss Franc
    • Chinese Yuan
    • Danish Krone
    • Euro
    • British Pound
    • Hong Kong Dollar
    • Hungarian Forint
    • Japanese Yen
    • South Korean Won
    • Mexican Peso
    • Malaysian Ringgit
    • Norwegian Krone
    • New Zealand Dollar
    • Polish Zloty
    • Russian Ruble
    • Saudi Arabian Riyal
    • Swedish Krona
    • Singapore Dollar
    • Thai Baht
    • Turkish Lira
    • United States Dollar
    • South African Rand

    United States Dollar

    • United Arab Emirates Dirham
    • Australia Dollar
    • Canadian Dollar
    • Swiss Franc
    • Chinese Yuan
    • Danish Krone
    • Euro
    • British Pound
    • Hong Kong Dollar
    • Hungarian Forint
    • Japanese Yen
    • South Korean Won
    • Mexican Peso
    • Malaysian Ringgit
    • Norwegian Krone
    • New Zealand Dollar
    • Polish Zloty
    • Russian Ruble
    • Saudi Arabian Riyal
    • Swedish Krona
    • Singapore Dollar
    • Thai Baht
    • Turkish Lira
    • United States Dollar
    • South African Rand
    Taxa atual  :
    --
    Montante
    United Arab Emirates Dirham
    acessível
    -- United States Dollar
    Aviso de risco

    A Base de Dados do WikiFX provém das autoridades reguladoras oficiais, como a FCA, ASIC, etc. Todos os conteúdos publicados são baseados na justiça, objetividade e fato. O WikiFX não cobra taxas de RP, taxas de publicidade, taxas de classificação, taxas de limpeza de dados e outras taxas ilógicas. O WikiFX fará o possível para manter a consistência e a sincronização do banco de dados com fontes de dados oficiais, como autoridades regulatórias, mas não garante que os dados sejam atualizados de forma consistente.

    Dada a complexidade da indústria cambial, alguns corretores recebem licenças legais por meio de institutos de regulamentação fraudulentos. Caso os dados publicados pela WikiFX não estejam de acordo com o fato, clique em "Reclamações" e "Correção" para nos informar. Verificaremos imediatamente e divulgaremos os resultados.

    Os contratos de câmbio, metais preciosos e balcão (OTC) são produtos alavancados, que apresentam riscos elevados e podem levar a perdas de seu capital de investimento. Por favor, invista racionalmente.

    Nota especial, o conteúdo do site Wikifx é apenas para fins informativos e não deve ser interpretado como um conselho de investimento. O corretor Forex é escolhido pelo cliente. O cliente entende e leva em consideração que todos os riscos decorrentes da negociação Forex não são relevantes para o WikiFX, o cliente deve assumir total responsabilidade por suas consequências.